QUE PALHAÇADA É ESSA?



A oficina “Que palhaçada e essa?” é um mergulho na linguagem do palhaço e sua poética. Através de jogos diversos e exercícios de improviso o participante é convidado a entrar em contato com seu lado lúdico e expressivo. Durante o curso, trabalhamos com a noção de “estado de Máscara” o qual se define como um estado alterado energético e também de consciência. Nesse estado alterado de consciência o cérebro se coloca de modo significativamente diferente da consciência normal ou de referência. O cérebro se condiciona com a consciência da realidade objetiva, que na oficina é utilizada como ponto de partida para, gradativamente e por meio de uma série de exercícios, chegar à uma noção diferenciada da realidade, na qual se pode vivenciar as situações muito mais pela imaginação e lógica físico-corpórea. O aluno desenvolve um modo de ver, viver e sentir a experiência do momento com uma consciência diferenciada\alterada.

Ministrantes: Djaelton Quirino é ator, palhaço, diretor, pesquisador. Co-fundador do Teatro de Retalhos, grupo da cidade de Arcoverde em Pernambuco. Faz parte do corpo de gestores da Associação Estação da Cultura, instituição voltada às atividades de produção cultural e desenvolvimento artístico que ocupa a antiga estação ferroviária de Arcoverde. Realizou e participou de pesquisas através de grupos de estudos, seminários, oficinas e workshops sobre a história do teatro mundial, o teatro do oprimido e sua poética, melodrama circense, a máscara do palhaço, teatro antropológico e atualmente realiza pesquisa sobre a narrativa para a cena e territorialidade para a direção do espetáculo A Máquina de autoria de João e Adriana Falcão que estreou em agosto de 2016.

Público Alvo: Atores, de preferência já iniciados às técnicas de palhaço e que buscam troca de informações e de técnicas.

PERIODO: 19 FEV a 22 FEV (Dom a QUA) - | 16 h/a - 20 vagas
HORÁRIOS: 19/01: 8:30h às 12:30h De 18 a 20: 19h às 23h.

Inscrições no link:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CINEMA, PIPOCA E PIRUÁ

Respeito muito aqueles que vivem de arte mas, respeito muito mais aqueles que dedicam sua arte a vida. Augusto Boal