8 de abril de 2014

Ovorini Carpintaria Cênica arteando em Curitiba



1.052 KM...15 horas de viagem dentro de uma van, uma ansiedade que não cabia em nós!!! Dia 02/04 desembarcamos em Curitiba.

A primeira companhia de teatro Sete Lagoas a participar do Festival de Curitiba. Nossa alma se enchia de uma satisfação de o quão longe chegaram nossos sonhos e pensar que há bem pouco tempo eles cabiam naquelas salas de cimento queimado do CAIC.

Ainda somos aqueles mesmos alunos com entusiasmo e vontade de falar ao mundo através da nossa arte que grita dentro de nós. Oportunidade única estarmos em um dos maiores expoentes de teatro do Brasil; mesmo com a temperatura baixa peculiar ao clima da região sul do nosso país, o calor humano das pessoas que nos acolheram foi muito intenso, e mesmo o céu cinza, brilhava ao vê aquele monte de artista chegando de várias partes deste país de limites continentais. E mesmo debaixo de muita chuva que caiu nos dias da nossa apresentação na rua o espetáculo “Esquina 24” se estabeleceu na Praça Rui Barbosa nos dias 03,04 e 05 deste mês foi literalmente para lavar a alma. O Espetáculo ganhou forma horas parecia teatro horas parecia vida real a ponto do publico interferir nas cenas sem saber onde era teatro onde era realidade na verdade esta tem que ser a função do teatro.
Nos dias 04,05 e 06 “Mesmo que Seja em Segredo” subia ao palco da Sala Londrina dentro do Memorial Curitiba “uma explosão intimista contemporânea” como escreveu a critica de Curitiba sobre o espetáculo. Essa peça mostra ao público a jornada dos seres humanos que nascem e crescem numa busca incessante pela felicidade um espetáculo que questiona, ama, odeia e machuca. No final todos somos escravos das nossas próprias atitudes, um trabalho que comovendo a plateia. Foram cinco dias maravilhosos, de trocas artísticas incessantes de muitos encontros e outros tantos reencontros. Deixamos nossa alma que é nossa arte e voltamos trazendo uma parte da alma de muitos. Ainda estamos engatinhando em conhecimentos, a caminhada ainda e bem longa, temos a certeza de que voltamos de Curitiba cheios de aprendizado adquiridos em cada roda de conversas, em cada apresentação, em cada oficina, em cada gesto simples. Gostaríamos de Agradecer à Prefeitura Municipal de Sete Lagoas especialmente à Secretaria Municipal de Cultura (Alan Keller e Nana Andrade) Aos Grupos locais (Fênix, Quiprocó, Cabana, Drama e Carroça teatral) Paulinho do Boi, CAIC Sete Lagoas,a equipe do Museu Ferroviário, Grupo Xinquerenquere (Moçambique/Africa) Pedro Paulo Fungulane e Mauro J Bernardo sem vocês dois este sonho não seria possível aos nossos produtores em Curitiba Carol, Marina, Fernanda e Guilherme, vocês foram muito generosos conosco. O Festival de Curitiba ficará guardado em nossa memória e em nosso coração... O teatro é o ultimo refugio onde o ser humano pode se reconhecer mais humano. Temos fé que nossa arte ainda receberá o valor devido e será cada vez mais usada como agente transformador de uma sociedade.. Como diz FERREIRA GULLAR : "ARTE EXISTE PORQUE A VIDA SÓ NÃO BASTA!"




19 de janeiro de 2014

Ovorini Carpintaria Cênica em 2013

O grupo Ovorini agradece à todos que acompanharam nosso ano de 2013.
Nas 18 apresentações do espetáculo "Cinema, pipoca e piruá" foram quase 2.500 pessoas que se divertiram com a maravilhosa história de Marcelinho e seus quase dez anos. Além da estreia de dois exercícios teatrais: "Mesmo que seja segredo" e "Esquina 24" que comoveram o público setelagoano.

Visitamos seis cidades levando nossa essência, foram elas: Itabirito, Conselheiro Lafaiete, Araçaí, Teófilo Otoni, Araçuaí, e Guaçuí. E dois estados: Minas Gerais, nossa terra e Espirito Santo.
Fizemos trocas com outros artistas nos cinco festivais que deixamos nossa alma e voltamos com um pedaço do coração de cada um: II FESTTO,  XXVI FESTIVAL DE INVERNO DA UFSJ, XIII FACE, XVI FESTIVAL DE TEATRO DE GUAÇUÍ E II FESTA.


Além de apresentações nas escolas e centros culturais, participamos  da I Virada Cultural de Sete Lagoas e da Mostra Teatral do Serpaf, onde alguns membros ministraram oficina. Favorecendo o crescimento artístico em nossa cidade.
Como resultado desse ano rico em aprendizado e trocas fomos homenageados pela  Câmara Municipal de Sete Lagoas com uma Moção de Congratulação pela realização do I Intercâmbio Cênico e um prêmio de Notoriedade Artística ( Pelos 6 prêmios e  13 indicações) cedido pela Prefeitura Municipal de Sete Lagoas.
Queremos agradecer imensamente à todos nossos parceiros, grupos e amigos que contribuíram para esse capítulo da nossa história.
2014 chegou e com ele, muitas novidades!!!! No começo apenas tínhamos fé uns nos outros e fé de que faríamos alguma coisa... Essa fé continuará porque para nós teatro não é profissão, é modo de vida.


23 de novembro de 2013

OVORINI SE APRESENTA NA I VIRADA CULTURAL DE SETE LAGOAS

A Prefeitura de Sete Lagoas-Mg proporcionou um evento para os artistas e para a população setelagoana.
Durante 24horas ( 12h de sábado, 23 de Novembro à 12h de domingo, 24 de Novembro) nossa cidade foi palco de : Teatro, dança, música, capoeira, artesanato e diversas outras atividades.
E claro que "CINEMA, PIPOCA E PIRUÁ" não podia ficar de fora desse maravilhoso evento.
O grupo se apresentou Sábado às 17 horas em frente o Centro Cultural Nhô-Quim Drummond!
Agradecemos a Prefeitura Municipal de Sete Lagoas e toda a organização da Virada Cultural!

20 de novembro de 2013

Mesmo Que Seja Em Segredo
 

                                           
Encenado por oito atores o espetáculo “Mesmo que seja em segredo” é um processo de pesquisa ocorrido num Intercâmbio Cultural na cidade de Sete Lagoas no ano de 2013 entre os grupos Xinguerenguere (Maputo/Moçambique) e Ovorini Carpintaria Cênica (Sete Lagoas/Brasil) onde se estabelece relações contemporâneas conflitantes entre o universo atual, de uma sociedade que não aceita as pessoas como elas são. O Espetáculo estabelece uma relação intimista entre os atores e o público levando todos a reflexões profundas sobre como estabelecemos as nossas relações humanas, os nossos conceitos e os nossos preconceitos. Um sopro revigorante para os espectadores. Utilizamos nesta montagem o processo do grupo Xinguerenguere, onde a pesquisa é desenvolvida a partir da técnica do ator permeando entre os caminhos de Stanislawski, Brescht, teatro do oprimido, Melodrama sem se furtar que a ferramenta mais importante deste trabalho é a participação coletiva na construção das cenas. Este espetáculo leva a todos a refletir sobre a essência dos seres humanos e o que somos levados a fazer nos momentos de desespero e aflição.



   Ficha técnica:
Direção : Pedro Paulo
Dramaturgia : Xinguerenguere  e Ovorini
Elenco:
Alisson Oliveira : ( Stefani)
Erick França : ( Sr.Araújo)
Mauro Bernardo : (Alex)
Mileide Moura : (Beatriz)
Paula Valentine : ( Beth)
Thaís Eduarda : (Dona Marta)
Thiago de Assumpção : (Josival)
Wemerson Moreira : (Caio)
Trilha Sonora : Denilton Moura , Clarice Rodrigues e Ronimax Nunes
Cenografia e Maquiagen : Ronimax Nunes
Direção Executiva e Assistência de Direção : Alex Fabiano
Produção e Realização : Ovorini Carpintaria Cênica e Xinguerenguere